Saudade é manter-se ligado a um nada que já foi tudo

1_30_13 saudade

Limitar ideias e sentimentos em palavras que não podem ser traduzidas em um código de letras e frases é um desafio para qualquer pessoa que goste de escrever, ou até para a própria semântica. Tristeza, felicidade, amor, angústia… Quanto mais eu penso nessas palavras, menos eu vejo limite definido nelas. Mas dentre algumas palavras dessa categoria ‘substantivos abstratos’, tenho minhas preferidas. Ternura e saudade são palavras que inspiram beleza e sinceridade. A primeira, transmite leveza enquanto a segunda, não tem como ser mais intensa e sincera.

Mas essa tal de saudade… Ah, a saudade! Não há palavra como ela. ‘Recentemente, uma pesquisa entre tradutores britânicos apontou a palavra “saudade” como a sétima palavra de mais difícil tradução’ (Wikipedia). Sim, saudade é um patrimônio da língua portuguesa que não se traduz em apenas uma só palavra em nenhum outro idioma. Para saudade não existe um sinônimo, porque ela mescla em uma só palavra o significado de muitas outras – perda, falta, distância, amor, angústia, nostalgia, tristeza…

Usada em poemas e canções que representam a mais profunda fossa, sentimos saudade de um amigo, de um amor, de um tempo que passou. Saudade de um lugar ou de uma canção. Não importa o que te causou a saudade, mas a verdade é que não existe saudadezinha. Ou se sente ou não. Saudade é a prova do quanto alguém ou algo é importante para você. Você ama aquilo, então você sente falta e sente com vontade. Sente com o corpo, com o coração e com a alma.

Saudade pode chegar de manso e arrancar um sorriso de seu rosto. Ou pode ser aquela que você sente até recuperar o que ama. Mas quando se perdeu algo para sempre… ahhh essa saudade… ela é feroz e avassaladora. Ela arranca sua fome. Tira o ar deixando um vazio que não pode ser ocupado por nada além do que se foi e que nunca mais voltará. É a angústia mais profunda. A tristeza mais intensa. Saudade é o que mantém viva a beleza da tristeza. Saudade é um amor que permanece na solidão, é o estado emocional mais profundo e sincero. Mas acima de tudo, ela só existe do que foi o melhor, o mais bonito, o mais precioso. Saudade é manter-se ligado a um nada que já foi tudo.

Deixo para vocês um clássico de nossa música brasileira com o mestre Cartola

“Nada consigo fazer
Quando a saudade aperta
Foge-me a inspiração
Sinto a alma deserta
Um vazio se faz em meu peito
E de fato eu sinto
Em meu peito um vazio
Me faltando as tuas carícias
As noites são longas
E eu sinto mais frio.
Procuro afogar no álcool
A tua lembrança
Mas noto que é ridícula
A minha vingança
Vou seguir os conselhos
De amigos
E garanto que não beberei
Nunca mais
E com o tempo
Essa imensa saudade que sinto
Se esvai”

 

Curta também nossa fan page no facebook:https://www.facebook.com/SonhosEmMosaico

Anúncios

Um pensamento sobre “Saudade é manter-se ligado a um nada que já foi tudo

  1. Pingback: Casa Vazia | Sonhos em Mosaico

Seja você uma parte desse mosaico. Compartilhe suas impressões, sentimentos e opiniões aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s